13 de agosto de 2016

O Quinze (Rachel de Queiroz) - Resenha


Bom livro vem a ser "O Quinze".

Nas descrições das paisagens. Também nas das personagens. E destas suas histórias particulares bem entrelaçadas durante todo romance. Daquelas as metáforas criativas para descrevê-las.

Realmente vem a ser impressionante Rachel de Queiroz escrever tal livro tão nova!

Chamar atenção de quem há de lê-lo sobre suas personagens femininas não é só capricho meu: nosso coração é delas. Conceição. Inácia. Cordulina. Sei que também há lá Chico Bento mais Vicente: contudo maior parte do romance se descreve por ambiências femininas. É Cordulina com suas crianças. É Conceição e seus livros.

E sim: principalmente seca.

Mas por falar em mulheres ainda não esqueço das pernas de Mariinha Garcia!...

Também as leitoras heterossexuais hão de se deleitar com as descrições vicentinas.

Agradável de ler. Em um ou pouquíssimos dias se dá cabo da leitura. Sim: a leitura vale. Não só para conhecer o drama da seca mas, principalmente, por Queiroz, jovem, dar boas lições de como bem escrever.

Apesar de ter amargor da vida também esperança nele mora: tal a galope vai quando findo.


 
(3 de 5 / Bom)

e-mail: sergio@leialiteratura.com

4 comentários:

Comente e Dê sua Opinião Sobre O Tema.

Lembrando que qualquer opinião com boa educação é muito bem-vinda, mas ofensas são excluídas.

(obrigado pela visita, volte quando puder)