12 de novembro de 2013

Opções são Melhores que Críticas - Ler é Compreender


Quando vejo alguém lendo um livro que considero ruim sempre surge certo sentimento de insatisfação: “tantas obras boas e fulano lendo uma coisa dessas”. Meu impulso inicial em tais situações é chegar para a pessoa, caso a conheça é lógico, e educadamente tentar argumentar porque não seria interessante ler aquilo ressaltando problemas e defeitos.

Entretanto, há um certo tempo comecei a notar que esta é uma estratégia que normalmente fracassa. Dificilmente alguém abandona um hábito graças a argumentações, principalmente quando os argumentos em questão são um tanto quanto subjetivos. 

A lógica é até bastante simples: quem lê está se divertindo com aquilo e argumentar que tal coisa é de má qualidade pouco mudará isso. Normalmente quando eu conseguia resultados desta forma era porque a pessoa se sentia envergonhada pela própria “ignorância” e no final eu estava ainda mais envergonhado por fazer com que alguém tivesse tal sensação absurda. 

Episódios como esse me fizeram entender que a melhor estratégia não é criticar, pelo menos não somente. O foco deve estar no crucial: dar opções melhores para propiciar o entretenimento que a pessoa já tem, só que com mais qualidade. 

Assim a ideia é buscar bons livros privilegiando aqueles que prendem o leitor. Tudo bem que este é um conceito relativo, você muito bem pode se sentir preso na leitura de Ilíada, entretanto o essencial aqui é ter empatia. Não pense como si próprio, tente entender porque a pessoa que em questão gosta daquele livro e a partir desse entendimento busque opções melhores que possam preencher tal perfil de escolha. 

Lógico que não é uma tática que funciona maravilhosamente, o nosso conhecido pode muito bem não gostar da nossa sugestão e jamais abandonar a leitura daqueles livros ruins. Nesse caso cabe uma insistência evitando o excesso, afinal ser chato é uma das coisas que queremos evitar.

Em minha experiência consegui bons resultados. Na maioria das vezes a pessoa passava a ler certas obras recomendadas por mim sem, no entanto, abandonar as originais; o que já é um resultado compensador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente e Dê sua Opinião Sobre O Tema.

Lembrando que qualquer opinião com boa educação é muito bem-vinda, mas ofensas são excluídas.

(obrigado pela visita, volte quando puder)