10 de fevereiro de 2013

O Exótico Hotel Marigold (2011) - Coluna Papel & Película


Ah, a terceira idade, quer dizer, melhor idade! Aposentados, os idosos podem curtir a vida, os netos, viajar e se divertir. Todos nós sabemos que não é bem assim. Sem aprofundar muito no assunto, vários idosos sofrem com problemas de saúde, o abandono da família, a viuvez e a solidão. Mas quando um grupo de velhinhos ingleses decide passar uma temporada em um hotel indiano, eles mostram que nunca é tarde para recomeçar.

Evelyn (Judi Dench) perdeu seu marido recentemente. Muriel (Maggie Smith) precisa fazer uma cirurgia na bacia o mais rápido possível. Douglas (Bill Nighy) e Jean (Penelope Wilton) são casados há quarenta anos, mas não se dão bem. Graham (Tom Wilkinson) é um advogado que sai do trabalho e decide acertar as contas com seu passado na ĺndia. Madge (Celia Imrie) quer apenas conhecer um homem rico e Norman (Ronald Pickup) quer conhecer uma mulher bonita. Essas sete pessoas tão diferentes ficam hospedadas no Exótico Hotel Marigold, que tem como subtítulo “para os idosos e belos”. De belo, o lugar não tem nada. Sonny (Dev Patel) herdou um prédio em ruínas do pai, e resolveu fazer desse sonho frustrado sua luta.

O livro “These foolish things” (“Essas coisas tolas”, em português) tem uma premissa totalemnte diferente: é o primo do doutor Ravi Kapoor, que está tratando Muriel, que tem a ideia de levar os idosos para a Índia, a fim de construir lá uma espécie de “Nova Inglaterra”. Muriel, tendo de operar a bacia, não aceita que ninguém de pele escura toque nela, mas os jornais, sem saber deste motivo, culpam o sistema de saúde britânico e principalemnte o Dr. Kapoor. Além de Maggie, outro problema do doutor é o sogro, Norman, que agora mora com ele e o está enfernizando. Em suma, no livro o hotel é apenas um meio para que os filhos e demais parentes fiquem livres de idosos inconvenientes.

Cheio de detalhes em relação à Índia, sem as fantasias costumeiras que saem na mídia, o livro foi lançado em 2004 e rebatizado quando o filme saiu, para ser mais facilmente associado à película. “These Foolish Things”, além de ser o título de uma música de 1936, é também o nome de um filme de 2006 que nada tem a ver com a história da autora Deborah Moggach. O livro não foi lançado no Brasil.

Além das ideias exploradas à exaustão sobre a ĺndia, como o trânsito caótico e as imensas desigualdades sociais, a realidade moderna também é mostrada, em especial no call center em que trabalha Sunaina (Tena Desae), namorada de Sonny, e onde Evelyn consegue um emprego para dar mais empatia às ligações ensaiadas das moças do telemarketing.

O cuidado e respeito com os idosos estão cada vez mais em voga. Com as estatísticas apontando para um crescimento acelerado da população com mais de 60 anos de idade nas próximas décadas, nada mais certo que pensar em como essas pessoas devem viver e ocupar seu tempo de forma saudável, autônoma e sem preconceitos. Desse modo, não é de se espantar que o filme mostre os idosos do hotel escrevendo blogs, correndo atrás do primeiro emprego ou buscando um novo amor.Os excelentes atores caíram no gosto do público e logo o filme se tornou um dos xodós dos americanos, sendo inclusive indicado na categoria de Melhor Filme – Musical ou Comédia no Globo de Ouro. Apesar de tamanha popularidade e um elenco de peso, o filme não ganhou nenhum prêmio na temporada. Mesmo algumas duras palavras de críticos não desanimaram este sucesso mundial e uma sequência para o filme já está sendo planejada, com a possível adição de Helen Mirren e Colin Firth ao elenco. Prova de que os idosos não são apenas uma importante fatia populacional na saúde ou no mercado de trabalho, mas tambmbém na área de entretenimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente e Dê sua Opinião Sobre O Tema.

Lembrando que qualquer opinião com boa educação é muito bem-vinda, mas ofensas são excluídas.

(obrigado pela visita, volte quando puder)