28 de outubro de 2012

Viva Rodrigo Gurgel! - Coluna Insolência Quinzenal




“Nada muda o fato de que não vou poder anunciar que o livro ganhou o prêmio e ter todos os benefícios que isso pode trazer, do dinheiro ao prestígio. Porque ele não ganhou. Simples assim” (Ana Maria Machado).



Premiações literárias dificilmente me despertam interesse. Desconfio sempre de seus juízos. E minha preferência pelas obras clássicas não ajuda na mudança de tal situação.

Entretanto do Jabuti brasileiro de 2012 tenho três palavrinhas que precisam ser exclamadas: viva Rodrigo Gurgel!

Já não é por hoje que tal prêmio vem sofrendo críticas. Livros que não mereciam ganhar... Escolhas insípidas que não agradam aos paladares de quem lê... Regras desregradas... Bagunças mil.

Porém alguém resolveu levar o Jabuti com seriedade. Portanto discordo da crítica severa que vem sendo feita contra quem atualmente julgou dando nota baixíssimas para nomes de renome.

Meus aplausos a Rodrigo Gurgel que sem sair da linha pode praticar uma travessura daquelas! E fez seu papel de crítico literário com maestria.

Desconheço Gurgel. Só depois de saber de sua decisão incrível vou procurar saber algo sobre. Contudo já tem de mim felicitações.

Sinceramente... Tem alguém que confia nos julgamentos das premiações literárias atuais? Se tiver podemos conversar.

Única sincera foi desta vez. E guardemos em nossas memórias este momento pois dificilmente veremos outro nas nossas vidas normalmente cadenciadas sem qualquer leitura.

Não justificarei meu parecer aqui revelado. Para quem entende bem meia palavra basta. Só dou meus parabéns a Rodrigo Gurgel pela mensagem dada no seu juízo. 

Com a certeza de que seu gesto só pode ser compreendido pelas alturas um último recado: não adianta chorar pelo “Leite Derramado” pois abrindo berreiro revelará não injustiça mas... "Infâmia"!




e-mail: sergio@leialiteratura.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente e Dê sua Opinião Sobre O Tema.

Lembrando que qualquer opinião com boa educação é muito bem-vinda, mas ofensas são excluídas.

(obrigado pela visita, volte quando puder)