29 de agosto de 2012

Ou Livros Bons ou Nada! - Coluna Insolência Quinzenal



Com estupefação presencio tantas empolgações por besteira. Todas elas não se dão conta de que se perdem em futilidades. A vida foi feita para ser vivida. Só se pode viver bem a procura do melhor. Já temos tão pouco de tempo na travessia chamada pela “Salve Rainha” de “Vale de Lágrimas”...

Entretanto por causa desse vale de sofrimento muita gente se perde nas drogas. Elas todas que dão sensações agradáveis no momento: depois nos lascam pelo resto da vida. Não trato da cocaína. Sem cigarro! Nem da maconha. Tampouco da popular cachaça.

Vejamos as leituras que são oferecidas a quem pretende ler hoje.

Na sua maioria porcaria.

Cinco segundos na porta da livraria já basta para vermos em letras graúdas os títulos que são grandes fenômenos de vendas. Ao pegar qualquer um deles normalmente nas suas traseiras críticas que de tão favoráveis chegam a ser inacreditáveis. Inacreditáveis: repito.

Sem dúvida tanto Folha de São Paulo quanto Veja são confiáveis indicando livros... Para peso de papel. Peso de papel? Sim. Pesos de papel caríssimos: Eike Batista compra! 

Já li para criticar, mocinha de Crepúsculo: pára com tuas donzelices e vá ler algo menos ruim... Pelo menos!

Ao ler porcaria tenho dores de cabeça... Piedade!

Mais: a multiplicação de quem escreve sensaboria. No máximo temperos insossos que nos empurram goelas abaixo. Pior: sem a justificativa de serem saudáveis. Lamentável... Nem com o velho sal se resolve! São pedidos mil para ler a novidade da praça. Multidão chamada rebanho segue com solicitude servil toda moda posta como boa nas prateleiras vendáveis das livrarias.

Só para constar: a comparação, que suponho corriqueira, de Sêneca com qualquer intelectual por aqui não cabe. Não me venham oferecer como solução um proceder estóico! Bem... E Sêneca cometeu suicídio por causa de Nero.

Nem me passa pela cabeça dolorida cometer suicídio: portanto critico. Na pressão. Ou livros bons ou nada!

Precisão nenhuma tenho de conseguir gente que leia só para fazer figura no meio social citando meia-dúzia de beletristas... Também de Josefas acabadas de sair da menarca que desejam “príncipes” meiguinhos... Maquiavel na cabeça! Das qualidades que podemos obter inteligência não vem a ser única. Busquemos outras...

Como dificilmente se muda qualquer coisa vou procurar agora paciência. Mas não estóica pois continuarei com minhas insolências.



e-mail: sergio@leialiteratura.com

foto: Youpix

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente e Dê sua Opinião Sobre O Tema.

Lembrando que qualquer opinião com boa educação é muito bem-vinda, mas ofensas são excluídas.

(obrigado pela visita, volte quando puder)