10 de junho de 2012

A Mulher de Preto (2012) - Cinefilia Literária (Coluna)


Surpreendeu-me este filme estrelado pelo nosso querido Harry Potter :) Daniel Radcliffe. Ele esforça-se para nos fazer esquecer seu personagem máximo durante tantos anos e a partir de algum momento ele consegue. 


Mesmo sendo bastante jovem, roupas, ambientação e contexto da história ajudam a compor um personagem mais maduro. Radcliffe é um advogado chamado Arthur Kipps, ele é pai de um menino com idade aproximada de 4 anos, a mãe, morreu durante o parto e Kipps ainda sofre com a perda da esposa. Sua vida foi abalada não só emocionalmente, como financeiramente e por tal motivo ele aceita fazer uma viagem a um lugar longínquo, deixando seu filho pequeno aos cuidados da babá. 

Esta história se passa na Inglaterra do início do século XX, Kipps sai de Londres e viaja até um vilarejo esquecido pelo mundo, mais esquecida ainda é a casa em que ele vai parar, porém estou me adiantando demais. 

Voltando aos detalhes informativos, o livro que inspira o filme foi publicado em 1983, pela autora Susan Hill, naquele tempo, ohhh anos 80 que distante! (hehehe) histórias de terror deste tipo ainda não haviam se tornado tão clichês, trazido às telas nos dias atuais, sabemos que existem outros tantos filmes com histórias parecidas muitos melhores que este, porém, a vantagem deste entre vários outros é que ele faz a “tarefa de casa” direitinho, não chega a ser dos melhores dos últimos tempos, mas se destaca em meio a tantos trabalhos mal feitos, mal dirigidos e muito mal contados que infestam as telas de cinema e não deixam de lucrar fortunas. 

A tarefa de Arthur é organizar os documentos de um casarão abandonado (?) não lembro bem, lembro perfeitamente a impressão que tal casarão me causou, enorme, suficientemente sombrio e realmente assustador, eu não teria entrado lá sozinha jamais! Mas enfim, Arthur como bom personagem de filmes de terror, no início é completamente cético, então, o aspecto da casa não importa muito e também não diz muita coisa a ele que tod@s as pessoas do local tenham pavor até mesmo em citar o nome do lugar. 

Gostei bastante do fato de não esperarem anoitecer para que surgissem os primeiros sustos, o casarão por dentro é tão sombrio quanto por fora, a tal mulher de preto obviamente morou no casarão e começa a perturbar o trabalho de Arthur, para dizer o mínimo. 

O filme segue uma cartilha bem conhecida de momentos assustadores, aparições, sussurros, barulhos estranhos, mas não faz isso de maneira tola e Radcliffe se sai bem, boa também, é a curiosidade demonstrada por seu personagem, mesmo cético, ele não se furta em tentar descobrir verdadeiramente o porquê daqueles acontecimentos aparentemente sobrenaturais. 

É uma boa opção para quem gosta de filmes do gênero, também para quem quer conferir do que Radcliffe é capaz, após tantos anos no mundo da magia, chega a ser interessante esta obra agora escolhida, os mundos não se distanciam tanto. 


Ficha Técnica 
Lançamento: 2012 
Baseado no Livro de: Susan Hill 
Direção: James Watkins 
Elenco: Daniel Radcliffe, Ciarán Hinds, Daniel Cerqueira, Janet McTeer, Sidney Johnston, Tim McMullan, Cathy Sara 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente e Dê sua Opinião Sobre O Tema.

Lembrando que qualquer opinião com boa educação é muito bem-vinda, mas ofensas são excluídas.

(obrigado pela visita, volte quando puder)