9 de fevereiro de 2012

Insolência Quinzenal (Coluna) - "Do Melhor em Mim"


Compartilho nas palavras escritas aquilo que nunca digo na convivência pessoal pois esta só consigo com qualquer gente de maneira precária. Talvez eu me sinta melhor em colocar nas letras os rudimentos de meus sentimentos: sempre por elas toda cumplicidade permito governar a mensagem absolutamente quase. Por tal maneira cada grafia traz um quê de mim revelador.

Adoro minha língua. Grafada prefiro. Mas enquanto leio sempre sua pronúncia me persegue. Daí que também é sagrada sua fala. Mas subalterna no que se põe corriqueiramente pelo papel.

Bem aquém da realidade supostamente consensual sigo literariamente meus momentos vividos. Escrever ou ler é vida. Pelo menos a minha. Minha realidade. Na verdade só posso dizer com autêntica sinceridade tudo que sou por escrito. Procuro por mim escrevendo. Também lendo. Quem deseja me compreender que me leia.

Minhas mães e tias são as Musas. Suas melhores expressões letradamente se dão apesar de cantarem também. Nas artes literárias restringi maior parte de minha lida com o mundo. Posso fazer incursões pelas outras artes as exercendo vez em quando porém sem a profundidade que se faz possível para mim somente no texto.

Perante teus olhos então literariamente tens o que se pode ter de melhor em mim, oh quem me lê!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente e Dê sua Opinião Sobre O Tema.

Lembrando que qualquer opinião com boa educação é muito bem-vinda, mas ofensas são excluídas.

(obrigado pela visita, volte quando puder)