2 de fevereiro de 2012

Admirável Mundo Novo (Aldous Huxley) - Crítica / Resenha

Globo de Bolso - 2009

Sinopse
Ano 634 df (depois de Ford). O Estado científico totalitário zela por todos. Nascidos de proveta, os seres humanos (pré-condicionados) têm comportamentos (pré-estabelecidos) e ocupam lugares (pré-determinados) na sociedade: os alfa no topo da pirâmide, os ípsilons na base. A droga soma é universalmente distribuída em doses convenientes para os usuários. Família, monogamia, privacidade e pensamento criativo constituem crime. 
Os conceitos de “pai” e “mãe” são meramente históricos. Relacionamentos emocionais intensos ou prolongados são proibidos e considerados anormais. A promiscuidade é moralmente obrigatória e a higiene, um valor supremo. Não existe paixão nem religião. Mas Bernard Marx tem uma infelicidade doentia: acalentando um desejo não natural por solidão, não vendo mais graça nos prazeres infinitos da promiscuidade compulsória, Bernard quer se libertar. Uma visita a um dos poucos remanescentes da Reserva Selvagem, onde a vida antiga, imperfeita, subsiste, pode ser um caminho para curá-lo. Extraordinariamente profético, Admirável mundo novo é um dos livros mais influentes do século 20.


Um livro que se tornou mais famoso pela sua importância histórica do que pela sua qualidade narrativa, esse é Admirável Mundo Novo do escritor inglês Aldous Huxley.

Huxley é um dos precursores do que chamamos hoje de ficção científica, esta obra por exemplo foi lançada em 1932 antecedendo nomes renomados como Isaac Asimov e Arthur C. Clarke que demonstraram de uma vez por todas a potencialidade deste gênero nascente à época que se estendeu para os cinemas e ganhou as mais variadas roupagens na atualidade.

A ideia de um mundo onde as pessoas nascem condicionadas como proposto em Admirável Mundo Novo é muito interessante sendo um exemplo genuíno da típica abordagem futurística que seria tão comum a este gênero literário. Se nos situarmos numa época como a dele suas ideias devem ter soado polêmicas e agressivas e pior, condizentes com um universo onde a ciência ditaria as regras e eliminaria a liberdade humana em prol de uma vida com mais satisfação e eficiência.

A sociedade de castas pré-determinadas que aprenderiam a gostar do que fazem é um tema e tanto com grande potencial para gerar discussões sobre a autonomia que temos até na atualidade onde a ascensão social é um processo difícil, penoso e muitas vezes impossível mesmo. 

A ideia do Soma então (um líquido ingerido pelos habitantes deste futuro que traz prazer e minimiza sofrimentos) é uma ótima oportunidade para uma discussão mais que relevante sobre a felicidade ilusória versus os problemas da vida real. Um dilema que está longe de ser solucionado vide o consumo de drogas que tem efeito similar à bebida presente na obra.

Aí o leitor pensa; "com tantas ideias boas é possível o livro não ser muito bom?". A resposta infelizmente é sim. Admirável Mundo Novo é um exemplo onde a proposta supera o desenvolvimento. A obra tem personagens clichês mal desenvolvidos e um estilo que dificilmente supera a mera descrição direta dos fatos, fora algumas exceções aqui e acolá.

Além do que, muitas das maneiras de ver a realidade vistas no livro não continuam atuais como vemos nas obras de outros escritores de ficção científica. Em vários pontos a abordagem do escritor é superficial e muitas das soluções encontradas são bastante estranhas. Para ficar num exemplo basta lembrar da substituição do termo Deus pelo "Ford", em alusão ao empresário da automobilística. Toda vez que algum personagem diz algo como "Oh Meu Ford", risos involuntários surgem.

Mas não são apenas os detalhes, como o selvagem que lê o banido Shakespeare e o cita a todo o momento, que passam a impressão de descompasso. Toda a obra quer olhar para o futuro mas é cheia de fórmulas antiquadas, mesmo no tempos de Huxley, em personagens que desempenham funções arquetípicas e artificiais. 

A mulher então, coitada, não era valorizada na década de 30 e continua assim no futuro do autor. Todas as personagens femininas conseguem ser mais rasas e pouco familiares que os masculinos que já não são lá grande coisa. O certo é que nenhum deles é bem desenvolvido.

Assim ao ler Admirável Mundo Novo o leitor sente que a obra não tem nenhuma grande qualidade fora as suas ideias criativas, algumas citadas acima no início do texto. Fora isso, a escrita não inova se entregando a diversos "lugares-comuns" podendo ser considerada apenas como boa, mas sem qualquer brilho.

Já as ingenuidades e visões de mundo comprometidas com as limitações de Huxley deixam o livro com a incômoda impressão de que ele pertence mais ao passado que a eternidade que costumo imaginar estar destinada para as grandes obras.

Admirável Mundo Novo não é um grande livro mas comporta em suas páginas ideias de mais pura ficção-científica que o tornaram célebre. A leitura não é ruim mas nem de longe impressiona um leitor exigente; seja de qualidade ou mesmo de diversão.

Desta maneira, a obra de Aldous Huxley é  mais interessante que boa, onde a parte escrita serve como uma espécie de apoio competente para as ideias dele, algumas das quais dignas realmente de admiração e reverência.


(3 de 5 / Bom)


3 comentários:

  1. Sem dúvida: uma das obras mais citadas e conhecidas do século XX!

    ResponderExcluir
  2. Discordo, acho que certos temas não são exatamente elencados porque isso faz com que o leitor reflita e perceba as coisas de acordo com o seus próprios valores e crenças. O válido do livro é justamente essa proposta, de como existem mudanças de paradigmas e que elas são possíveis. Destrinchar todas as implicações e subtemas mais detalhadamente, simplesmente não geraria insights tão interessantes aos leitores que entendem essa intenção do autor, que é dar margem à reflexão. Um dos melhores livros que já li.

    M.T.L.M

    ResponderExcluir
  3. Entendo Anônimo, mas não concordo muito em relação a isso. Acredito que um livro pode ser um pouco mais profundo mesmo levantando problemas complexos e inovadores. Assim vejo muitos clássicos.

    De qualquer forma obrigado pelo comentário.

    ResponderExcluir

Comente e Dê sua Opinião Sobre O Tema.

Lembrando que qualquer opinião com boa educação é muito bem-vinda, mas ofensas são excluídas.

(obrigado pela visita, volte quando puder)