28 de outubro de 2011

Capas de Livros Antes e Depois dos Filmes: Quais as Melhores?


Editoras não são entidades em serviço do bem como alguns (duas pessoas) podem imaginar, sua intenção primordial não é ser veículo de divulgação de cultura ou de prazer desinteressado, uma editora é um empresa (não diga) e como tal sua intenção primordial é uma só: gerar lucros.

É por isso que quando um livro vira filme torna-se uma alternativa interessante alterar a capa da obra original com o objetivo de fazer com que ela lembre a versão cinematográfica atraindo aqueles tantos que assistem em vídeo antes de ler, uma prática extremamente comum, sobretudo num país que não é assim tão íntimo da literatura como o Brasil.

Abaixo compararei algumas destas capas de livros antes e depois de ganharem novas versões pós-cinematográficas, lembrando que são as minhas opiniões baseadas em argumentos que podem ou não ser aceitos (coisas da vida). Agora sem mais delongas vamos às comparações.

Amanhecer - Stephenie Meyer


Quem lê o blog a mais tempo sabe que não sou exatamente um grande fã da saga Crepúsculo e as capas dos livros também entram nesse pacote. Agora a imagem inicial, por ser mais simples causa uma identificação melhor e não resume a narrativa ao romance. A capa inspirada no filme une o casal e certamente agradará aos que gostam do amor entre vampiro brilhante e humana melancólica, mas concede uma noção muito restrita da obra como um todo.

Qual a Melhor? A primeira por passar uma noção menos limitada da história além de dar um design específico à série. A outra é "apenas" conveniente dentro de um aspecto comercial.

A Resposta - Kathryn Stockett


Ambas as capas tem seus atrativos. A original possui uma mão negra e outra branca juntas que ficaram realmente com um efeito bem interessante mas não dá muito a noção do que se trata pois só parece um combate ao pré-conceito genérico. Na capa com o cartaz do filme, mostram-se as empregadas, as protagonistas e fica claro que é uma narrativa de época.

Qual a Melhor? Mesmo com a criatividade bem resolvida da original a segunda é interessante e dá uma noção melhor do livro apesar de ter as limitações de um pôster, ou seja, empate!

Água Para Elefantes - Sara Gruen



Quem leu o best-seller de Sara Gruen sabe que o romance é realmente muito importante na história, mas também está ciente de que o circo desempenha um papel fundamental, o título inclusive remete aos elefantes do picadeiro. E esse aspecto circense fica um tanto oculto na capa da obra inspirada no filme.

O problema é que a capa original é uma das coisas mais mal escolhidas que eu já vi entre romances populares; um cara de costas entrando na lona do circo realmente não funciona dentro do ponto de vista comercial e pior ainda do estético, ou seja, é praticamente indefensável.

Qual a melhor? a segunda versão, até porque não é nem um pouco difícil ser melhor que a original.

Um Dia - David Nicholls



A capa original de Um Dia realmente não tinha identidade; dois contornos genéricos em laranja eram separados pelo título da obra em letras tortas em azul sem dá qualquer noção de coisa alguma. Além disso a imagem não possuía nenhum grande atrativo em termos de criatividade e beleza.

A versão inspirada no filme por sua vez não é também lá essas coisas pois mostra pela enésima vez um casal junto se beijando, mas ganha uns pontos pelo descolorido que dá a capa um aspecto antigo que casa bem com a proposta da obra, além de lhe conceder um efeito que deixa um resultado bonito e elegante.

Qual a melhor? a segunda capa de Um Dia é só boa, mas isso já garante a vitória diante da original que não parecia interessante em qualquer sentido.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente e Dê sua Opinião Sobre O Tema.

Lembrando que qualquer opinião com boa educação é muito bem-vinda, mas ofensas são excluídas.

(obrigado pela visita, volte quando puder)