9 de agosto de 2011

O Senhor das Moscas - Cinefilia Literária


Existem dois filmes referentes a esta obra, um realizado em 1963 e outro mais recentemente em 1990, o livro por sua vez data de 1954 e foi escrito por William Golding, dando a ele o prêmio Nobel da Literatura no ano de 1983.

Confesso que não sabia muito a respeito de tal obra, a primeira menção a ela, vejam vocês, eu vi na série de TV Two and a half Man, no citado episódio (para quem conhece) Jake deveria lê-la a pedido de sua escola, o desenrolar disso não lembro bem, mas enfim, ao lado do Apanhador no Campo de Centeio, este Senhor das Moscas, é um livro deveras solicitado como leitura nas escolas estadunidenses e o filme (independente de qual versão) idem.

Não sabia verdadeiramente de nenhuma dessas informações, foi assistindo ao filme que percebi imensas similaridades com seriados, filmes e outras estórias contadas nos dias atuais, também o título chamou muito minha atenção, ao que fui informada por quem assistia comigo que realmente relaciona-se com a tradução do nome em hebraico Ba'al-z'bub,  ou Beelzebub em grego, pois é o próprio Satanás, hehehe...

Enfim, a versão que vi foi a mais recente a de 1990, a história é sobre um grupo de crianças que sobrevivem a um acidente de avião e vão parar em uma ilha aparentemente deserta. Sim! Em alguns momentos lembra Lost, alguns dizem ter inspirado Survivor e a mim também certa espada brilhante lembrou muitíssimo um sabre de luz.

Explicações diversas dadas, sigo com minha impressão: inicialmente estava achando tudo maçante e chato, o efeito de já ter visto tantas e tantas vezes pessoas perdidas em ilhas desertas não caiu bem, aconteceu de parar de assistir ao filme praticamente na metade para ir dormir e quase desisti de ver o restante, mas que bom que mudei de ideia, coincidentemente a história se tornou mais interessante, em meio à necessidade de sobrevivência as crianças (meninos, todos estudantes de um Colégio Militar) começaram a se organizar estabelecendo regras, nomeando um deles como representante oficial, devendo tomar as decisões importantes com base na opinião da maioria, como numa Democracia.

Porém, não demora muito para a situação mudar, é certo que vai sendo modificada aos poucos e vamos acompanhando tal alteração pressentindo a chegada verdadeiramente do caos, entretanto, realmente não imaginei que poderia ser tão ruim, alguns meninos se rebelam e não querem mais aceitar as ordens do representante escolhido, vão regredindo a um terrível nível de selvageria, são capazes das maiores atrocidades contra os que antes eram seus “amigos”, um suposto monstro “surge” aterrorizando a maioria dos garotos, tornando-se motivo para acontecerem mais e mais desavenças, aliás, chamar o que ocorre de desavença é o mínimo.

Com esta obra o autor William Golding, faz uma alusão evidente ao mal que pode surgir em cada ser humano em decorrência da situação vivenciada, fazer essa situação ser vivida por crianças, torna essa teoria mais forte e mais chocante até, o filme vale muito a pena ser visto e quem sabe lendo o livro, algo que realmente pretendo fazer, a boa impressão que tive se torne ainda mais intensa!

Ficha técnica:
Livro escrito por: William Golding
Direção: Harry Hook
Elenco: Balthazar Getty , Chris Furrh , Danuel Pipoly . James Badge Dale Andrew Taft , Edward Taft Gary Rule , Terry Wells , Braden MacDonald , Angus Burgin , Martin Zentz, Brian Jacobs



4 comentários:

  1. Muito bom!Aliás como todas as suas críticas.Parabéns e já estou indo assistir o filme.
    Obrigada.
    Monica

    ResponderExcluir
  2. Garotinha super mente, muito instigante seu artigo,vou assistir... agora entendi o título.
    Tem alguma coisa haver com a idéia do filme A Fita Branca??? Não assiste ainda e sei que são contextos bem diferentes, mas me remeteu a lembrança. bjuuuuuu
    Noemi

    ResponderExcluir
  3. Elis, suas "impressões" sempre me "impressionam".
    Diretas e focadas, sem, porém, sonegar detalhes que fazem a diferença para que possamos senti-las em toda intensidade.
    Fiquei com vontade de ver o filme!
    Rosy

    ResponderExcluir
  4. Agradeço aos comentários de todas vocês.

    Mônica obrigada pelas tentativas de postagens...

    Noh e Rosy obrigada pelos elogios! Sei que são mais do que sinceros e fico feliz :)

    Bjos a todas...

    ResponderExcluir

Comente e Dê sua Opinião Sobre O Tema.

Lembrando que qualquer opinião com boa educação é muito bem-vinda, mas ofensas são excluídas.

(obrigado pela visita, volte quando puder)