28 de julho de 2011

Mundo Estranho (Revista) - Crítica


Depois de já ter dado a minha opinião sobre a revista Super Interessante vou agora falar de uma de suas "filhas", denominação oficial utilizada pelas publicações derivadas da Super por algum tempo. 

A Mundo Estranho foi o primeiro especial da famosa revista de curiosidades científicas da Abril a se tornar uma revista própria, inspirada na coluna "Superintrigante" (ou algo sim, não lembro muito bem) a revista trazia perguntas e respostas sobre diferentes assuntos relacionados a cultura, ciência e curiosidades em geral. Nos primeiros anos a publicação tinha um viés mais científico e criterioso, o foco era a informação muito embora ela já mostrasse muitas fotos e ilustrações para complementar as matérias.


No entanto o tempo passou e a Mundo Estranho adotou a mesma estratégia de sua genitora, ou seja, simplificar as matérias e diluir a ciência presente para que ela estivesse ao alcance de mais pessoas fazendo o meio de campo entre cultura e população, segundo ela poderia argumentar, mas que na verdade é a apreensão de maior público para ganhar mais.

Todavia a revista não foi realmente muito prejudicada pela mudança já que uma de suas principais qualidades, que era o apoio visual às matérias através de ilustrações e infográficos, se aprimorou com as alterações. Já a falta de profundidade realmente acabou sendo um problemas mas que também não incomoda muito pois as reportagens anteriores eram breves, a diferença foi sentida mas nem tanto.

Quando a revista começou a falar de temas de cultura pop e de má qualidade (como a novela Malhação) aí a coisa se complicou, querendo adotar um título de "Capricho para meninos" (que até hoje ela não descarta) a publicação enfrentou sua pior fase.

Felizmente algo fez com que os editores mudassem de ideia e que não exagerassem tanto, apesar de ainda falar de vários assuntos da ficção o enfoque, felizmente, voltou a ser as curiosidades com viés científico.

A Mundo Estranho está assim hoje em dia; muito boa na aparência, superficial mas ainda interessante nas informações e com uma "juvenilidade" que não raro incomoda leitores mais velhos mas que não impede a leitura. 

Recentemente a ME, como é conhecida, venceu o título de Melhor Revista da Abril, eu consideraria exagero mas em meio as publicações ruins da editora pode até ser que A Mundo Estranho, em sua simplicidade que alia diversão e informação, seja realmente a melhor opção.

3 de 5


6 comentários:

Comente e Dê sua Opinião Sobre O Tema.

Lembrando que qualquer opinião com boa educação é muito bem-vinda, mas ofensas são excluídas.

(obrigado pela visita, volte quando puder)