12 de julho de 2011

Harry Potter - Cinefilia Literária (Especial Relíquias da Morte Parte 2)


E a grande saga chega ao fim também no cinema.

Estamos pertíssimo do desfecho de uma história que nos acompanha há pelo menos 14 anos, desde o lançamento do primeiro livro em 1997 à Première Mundial da segunda parte do último filme ocorrida na última quinta-feira dia 07/07/2011 com a presença de todo o elenco e da autora J. K. Rowling, deixando fãs emocionad@s, extasiad@s, mas também com imensas saudades.

O mundo “real” ou imaginário da bruxaria nunca mais foi o mesmo depois do fenômeno conhecido como Harry Potter, milhares de crianças, jovens e também adult@s foram tomad@s e se deixaram encantar com as aventuras de Harry e seus amig@s Hermione e Ronny, eu particularmente fui conquistada por completo pela bruxinha mais inteligente de que se tem notícia, li todos os livros e vi quase todos os filmes, pretendo ver esse último sim e adianto para @s pouquíssim@s seres que ainda não souberem, que esta 2ª parte de Harry Potter e as Relíquias da Morte será no famigerado formato 3D.

Nesses anos nos acostumamos a termos diversos do universo ‘HarryPotteano’ como aparatar, dementadores, oclumência, trasgos, quadribol, poção polissuco e tantos outros, nos deixamos levar fascinad@s e também aturdid@s pelos vários obstáculos enfrentados pelo trio de amig@s.
Um dos grandes méritos da autora J. K. Rowling, talvez tenha sido conseguir aliar um enredo fantástico com temas característicos das vidas de seres humanos “normais”, dessa forma juntamente com o crescimento de Harry, Hermione e Ronny, pudemos ler e ver suas aventuras no mundo mágico e ainda suas dificuldades e descobertas no mundo humano, da infância fomos à adolescência e com ela houve o amadurecer, o desabrochar de sentimentos e perspectivas e por conseqüência um aprofundamento de nossa intimidade com as personagens.

Especificamente quanto ao cinema, fomos premiad@s na escolha dos atores e atriz incumbid@s dos papéis principais, Daniel Radcliffe, Emma Watson e Rupert Grint, se tornaram completamente as imagens criadas a partir de palavras.

Então, tudo são elogios apenas? Tenho duas respostas: nem sempre e sim. 

Nem sempre já que nada é perfeito, por que seria diferente neste caso? Muit@s são @s que advertem sobre a superficialidade elevada aprovada com tal alcance desta obra, já que não se trata de uma literatura considerada das melhores, porventura os males trazidos sejam maiores que os benefícios. E que males seriam esses? Por exemplo: todo esse alvoroço relativo à vida particular de atores e atriz principais, fazendo com que (principalmente após o término da série de livros e filmes) fatores desse tipo se tornem mais importantes para inúmer@s leitores (as) do que a obra em si, por tal aspecto que papel cabe à arte enquanto leitura e discussão verdadeiras? A sociedade ensina nos dias atuais ser muito mais importante saber que tipo de roupa Emma Watson estará usando do que verdadeiramente o que pode nos trazer de significado este (a) ou aquele (a) personagem. 

E Sim, pois apesar de tudo dito acima e de outros fatores não levantados neste texto que já está grandinho demais, para os apaixonad@s o que verdadeiramente interessa é estar envolvid@s de quaisquer maneiras, é necessário encontrar substitutivos mesmos que não tão relevantes para aplacar certa tristeza advinda com o final de algo que permaneceu por muito tempo fazendo parte do imaginário diário de tantas pessoas.


Um comentário:

  1. Harry Potter acaba... que venha Timothy Hunter!

    ResponderExcluir

Comente e Dê sua Opinião Sobre O Tema.

Lembrando que qualquer opinião com boa educação é muito bem-vinda, mas ofensas são excluídas.

(obrigado pela visita, volte quando puder)