3 de junho de 2011

Totalidade e Infinito (Emmanuel Levinas) - Resenha Rápida

Levinas foi um filósofo do século XX que se tornou célebre por valorizar a ética e a dimensão do outro como pressupostos básicos da filosofia, anteriores e mais importantes que a sempre tradicional ontologia apregoada em todo o decorrer da tradição filosófica.

O livro é muito importante para o pensamento do filósofo francês, lá está presente a sua tese de crítica do Mesmo e valorização da alteridade como formadora do sujeito e fundamentadora da ética.

A obra é todavia exigente, diferentemente de alguns outros filósofos que são mais facilmente compreensíveis, Levinas apresenta um texto intrincado e difícil de ser compreendido em profundidade, ele parece não ter as pretensões de clareza e distinção, naquilo que escreve, sugeridas por Descartes.

Quanto a temática Levinas possui um posicionamento muito contemporâneo que notadamente não agrada adeptos de algumas posições atuais como o utilitarismo que vem ganhando força com o avanço e aplicabilidade da biologia.

Enfim, é um livro sem qualidades narrativas mas que possui conteúdo importante para a filosofia como um todo, sendo fundamental dentro da tese de Levinas. É uma obra que certamente não agradará um leitor comum mas que interessa àqueles que desejam se aprofundar em filosofia tornando-se essencial dentro de uma perspectiva ética que tenha a alteridade como pressuposto.

Recomendo Para Quem:

-Tem estudo mais comprometido em filosofia
-Tenha paciência para textos com pouca capacidade de entretenimento
-Estudantes da ética em sua legitimação
-Críticos a um suposto egocentrismo do sujeito no pensamento científico e filosófico


2 comentários:

Comente e Dê sua Opinião Sobre O Tema.

Lembrando que qualquer opinião com boa educação é muito bem-vinda, mas ofensas são excluídas.

(obrigado pela visita, volte quando puder)