23 de junho de 2011

A Fera (Alex Flinn) - Crítica / Resenha



Beastly é um conto de fadas moderno baseado na fábula A Bela e a Fera, ele relata a história de Kyle (que por ironia significa bonito!), um adolescente arrogante, mimado e que se acha!Tudo bem, na verdade ele é realmente muito bonito pelo que se vê descrição do personagem, mas ele utiliza dessa beleza para influenciar a todos e ser popular (e como em todo High School tem que ter um palhaço desse tipo!). Achando pouco conseguir tudo o que quer com o dinheiro de seu pai rico e com a boa aparência, ele humilha os feios e os sem grana! Entretanto, ele cruza o caminho de Kendra, uma garota feia, gorda e de cabelo verde, ele dá um bolo nela no baile da escola, só que o mesmo não imaginava onde estava se metendo.


Kendra era uma bruxa e ela o castiga com uma maldição. Ele se tornará uma Besta (não que ele já não fosse uma, só que em outro sentido!) peluda e com garras! Para se livrar dessa, ele terá que encontrar uma garota para amar e esse amor deverá ser recíproco, todavia ele deverá ter um prazo de dois anos (se fosse comigo seria por umas três gerações, ninguém merece!) para possa concretizar esse romance. Nada fácil, visto que ele agora já não é o “cara” e sim uma Besta muito feia!

Posso dizer que gostei sim deste livro, mas confesso que esperei mais um pouco por causa da sinopse que li e comentários e tal, dá para extrair boas mensagens dele, rir e em alguns momentos ficar de coração apertadinho temendo pelos fatos que ainda vão surgir. É muito interessante a maneira como começa o livro, com um chat muito divertido onde a Besta fala de seus infortúnios aos amigos de outras fábulas, como a Pequena Sereia, o Urso Grande, O Sapo ou Rã (Sei lá!) e um mediador da conversa o Senhor Anderson. Há também outros personagens mais expressivos, a Magda, sua empregada e o Will, seu tutor cego, juntos eles darão mais intensidade aos diálogos com Kyle, com seus conselhos e lições de dificuldades na vida.

A obra é dividida em partes e capítulos, acredito que com a intenção de melhorar o entendimento da história, contudo eu achei desnecessário tantas divisões, pois a narrativa feita por Kyle é fácil, leve, não há como fazer confusão com os fatos. A história é bem amarrada e a autora consegue deixar sua impressão (apesar da notória adaptação), há ligações bem legais com o mundo contemporâneo como a empregada latina, utilização da internet. Além do que ela mandou muito bem com as citações de Shakespeare que eu adoro de paixão!

Um detalhe que achei bem interessante foi poder acompanhar o ponto de vista de Kyle e sua evolução, muito legal observar as mudanças de conceitos desde a sua fase de metido até o seu amadurecimento provocado pelo seu tempo na forma da Besta, seu caráter evolui sensivelmente ao longo da história ate cairmos de paixão por ele juntamente com a Linda, garota que lhe dará todo sentido a vida. Não é um livro de descrições complexas com linguagem rebuscada e nem é “o livro de literatura estrangeira”, mas tem uma mensagem final muito bonita, na qual devemos valorizar o a beleza interior ao invés do contrário. É, dá para render uns suspiros de vez em quando, principalmente quando Kyle e Linda estão muitos próximos, ai, ai... 

Bom, não sei quem foi que disse isso, mas há um pensamento que diz: “Quem ama o feio, bonito lhe parece.” E é verdade, o amor verdadeiro é melhor Photoshop! (Arrrggg! Tá bom... Sei... Essa foi horrível! Kkkkkkk.... ;)

Sunny Kisses for everybody!!



3 de 5 (Bom)



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente e Dê sua Opinião Sobre O Tema.

Lembrando que qualquer opinião com boa educação é muito bem-vinda, mas ofensas são excluídas.

(obrigado pela visita, volte quando puder)