4 de maio de 2011

Steven Tyler Tem Auto Biografia Lançada Recheada de Suas "Loucuras"


O esteriótipo costuma associar rockeiros a uma vida de muitas excentricidades, diversão e excessos. O líder do Aerosmith, Steven Tyler, não foge a regra e em sua biografia "Does The Noise In My Head Bother You?" lançada nesta última terça nos EUA, são essas características excêntricas que se sobressaem.

As drogas também não poderiam estar ausentes, em seus cálculos Tyler admite ter gasto cerca de 30 milhões de dólares com estas substâncias ao longo da vida; "Eu cheirei meu Porsche, eu cheirei meu avião, eu cheirei minha casa", segundo trecho do próprio livro destacado do portal "Quem", fonte também da foto.

O site Omelete traduziu algumas das revelações presentes no livro divulgadas pela editora Ecco, que publica a obra nos Estados Unidos:

1. Tyler admite ter tido experiências homossexuais na juventude. "Sexo gay não é para mim. Experimentei uma vez quando era mais jovem, mas simplesmente não curti", contou o cantor.

2. Em um de seus muitos ciclos de uso de drogas, sobriedade e recaída, Tyler se internou em uma clínica de reabilitação em dezembro de 2009, onde conheceu Ivan Followill, patriarca da famíliaKings of Leon. "Os filhos dele [Caleb, Nathan e Jared] não gostavam do jeito como o pai estava se comportando. Ele tinha se casado de novo e eles odiavam a nova esposa do pai. Ele estava ficando bêbado toda a hora, quase causando acidentes dirigindo ônibus e caminhões, porque ele gerenciava a turnê da banda, essas merdas. Então eles mandaram ele pra reabilitação, e eu passei um mês em ótima companhia, junto com o pai dos Kings of Leon", escreveu.

3. Não é surpresa que astros do rock usam drogas, mas Tyler nomeia quase todas as drogas que experimentou, que compreende grande parte de uma enciclopédia de narcóticos, que vai de substâncias ilegais até medicamentos controlados por receita. Alguns exemplos: Xanax, Valium, maconha, heroína, LSD, Metadona, haxixe, ópio, metanfetamina, Seroquel, cocaína, benzodiazepina, Neurontin, dexanfetamina, nitrato de amila, Tuinol, entre muitos outros. No livro, Tyler especula ter gasto cerca de US$ 20 milhões em narcóticos.

4. Tyler e o guitarrista Joe Perry compartilharam experiências altamente íntimas. "Lembre de uma noite, na turnê, Joe e eu dormimos numa cama com duas garotas. Acordamos com um prato de frutos do mar... Caranguejos pra todo mundo!", contou.

5. O Aerosmith não foi sempre uma banda amada por seus roadies. "Descobri anos depois, pela confissão de uma pessoa da equipe, que quando os técnicos ficaram bravos com a gente, eles passavam o presunto na bunda e depois colocavam de volta na bandeja de frios".

6. Durante os anos 1970, a banda nem esperava o show terminar para curtir. "Joe tinha vidros de cocaína com canudos no backstage, e quando as luzes apagavam ele ia lá atrás, como se fosse verificar alguma coisa ou trocar uma guitarra e o roadie colocava o canudo no nariz dele. Ele cheirava e então as luzes subiam de novo", escreveu.

Leia estas notas na página original clicando aqui.

Não há, ainda, previsão de lançamento da obra no Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente e Dê sua Opinião Sobre O Tema.

Lembrando que qualquer opinião com boa educação é muito bem-vinda, mas ofensas são excluídas.

(obrigado pela visita, volte quando puder)