13 de maio de 2011

Amanda (Mandy) Porto - Entrevista



Amanda Porto é uma jovem escritora que já é realidade no Brasil com suas histórias que misturam desde fantasia, como em "Diário de Um Anjo",  ao clássico romance idealizado em "Sussurros de Uma Garota Adolescente".

No dia 10 de maio a "Mandy" (como assina seus livros) respondeu gentilmente as nossas indagações sobre sua obra, gostos literários e até como seria a maneira correta de estimular a leitura em nosso país.




Muito obrigado  por ter aceitado o convite para esta entrevista Amanda. Você é uma autora experiente com vários livros escritos, você deseja viver exclusivamente de literatura?

Estarei sempre no mundo da literatura, seja escrevendo-os ou traduzindo-os. Já tem um livro programado para lançar este ano traduzido inteiramente por mim, adorei o esquema todo da tradução, aprendi muito, então vou seguir este caminho também. Vou seguir outros caminhos futuramente, mas não vou desistir do mundo da literatura.


Salvo engano você tem dois livros publicados, você acredita que aqueles ainda não aceitos são inferiores ou é apenas interesse comercial das editoras?

Na verdade todos meus livros escritos já tem editora, que são Novo Século e Underworld! As editoras gostam de lançar livros do mesmo autor em intervalos de vários meses, acho que não faria sentido lançar todos os livros na mesma hora. Cada livro tem uma divulgação diferente e além de várias outras coisas. Para esse ano tenho previsto três lançamentos, que estou esperando ansiosamente.


É comum muitas autoras escreverem tendo em vista o sucesso, você adequa aquilo que escreve visando agradar os leitores e uma possível editora?

Eu tenho o meu estilo de escrever, as minhas ideias são loucas e muitas vezes diferentes, então quando escrevo não penso na opinião dos leitores, muito menos de uma editora. E principalmente, não escrevo pensando no sucesso. Escrevo o que gosto e de como a história me agradaria. Acho que agradar aos leitores e as editoras é um bônus. Se eu fosse escrever pensando no que os outros iriam pensar e no sucesso acho que nunca terminaria um livro, o mundo é cheio de opiniões diferentes e eu não posso agradar todo mundo.


Críticas são comuns como sabemos, algumas boas outras nem tanto, você valoriza e leva em consideração avaliações negativas de suas obras?

Críticas construtivas que podem me ajudar, obviamente que sim. Os leitores conseguem ver situações que o escritor não consegue, e quando vejo uma crítica onde eu possa melhorar eu vou com certeza levar aquela crítica adiante e melhorar meu desempenho. Agora críticas negativas em relação a história, aos personagens, acho que isso já é mais para o gosto pessoal ao leitor, então não costumo deixar isso me afetar, cada um tem seu gosto, isso não se discute.


Você já foi longe no ambiente literário nacional e por isso já é exemplo para escritores novos, o que é necessário para ter o êxito que você alcançou? 

Costumo ver muitos jovens desistirem por uma simples rejeição de seu primeiro manuscrito. Se o seu sonho é ser escritor vá em frente não importando quantos 'nãos' encontrar no caminho. Esse mundo é difícil? Irá encontrar muitos obstáculos? É claro que sim, mas não desista. A maioria dos autores mais bem sucedidos receberam diversas rejeições, acho que cada um tem que seguir em frente e realizar aquilo que realmente quer.


Entre os seus livros as temáticas são bem diferentes, como surgem as suas idéias para novas histórias?

Essa é uma pergunta que quase todo mundo me faz. (risos) O mundo é a minha ideia. Tudo que se passa por aqui tem como potencial estar em meus livros. Geralmente seleciono os assuntos, as pessoas, os ambientes, etc; que mais gosto e crio um mundo novo a partir daí. Ideia é o que não falta!


Como escritora nacional que outras autoras e autores você admira em nosso país na literatura atual?

Li um livro maravilhoso mês passado da Luiza Salazar. Os Sete Selos é de tirar o fôlego, vou seguir seu trabalho com toda a certeza.


Como leitora em que autoras você se inspira?

Me inspiro muito na autora internacional Meg Cabot. Gosto da maneira simples e direta que ela conta suas histórias, assim como outras autoras excepcionais que há no mundo Jovem Adulto por aí.


Vimos no seu blog que você trabalha em várias obras simultaneamente, como manter a coerência cronológica com tantas informações e narrativas diferentes?

Meus personagens ganham vida própria quando começo um livro, então é muito difícil eu confundir a história com outras. Sou muito organizada e tenho vários rascunhos, como também fichas para me deixar mais atenta aos detalhes de cada livro. Escrever mais de um livro ao mesmo tempo não é problema para mim.


Sabemos que vivemos em um país onde a literatura não é tão valorizada, como você acredita que a sociedade deveria incentivar a leitura? Se é que incentivá-la é realmente necessário...

Acho que tudo deveria começar lá na época do colégio. Os jovens crescem pensando que a literatura são somente obras chatas, com a língua difícil que os professores nos obrigam a ler. Não sou muito fã dos clássicos, e odiei a literatura durante o período de escola toda, nem sabia que existia livros maravilhosos no mundo. A maioria dos jovens tem essa impressão que livros são chatos por causa da escola, então eu mudaria todo o sistema. Os jovens gostam de ler obviamente livros para sua própria idade e de um assunto que lhes interessam. Eu levaria diversos livros para dentro de uma sala de aula e deixaria que cada um escolhesse o que mais lhe agradasse. Garanto que o resultado seria bom e muitos levariam a literatura adiante, porque quem lê um livro que gosta, ama, nunca mais para.


O que fez de você uma escritora? Ou seria um dom?

Nunca pensei que seria uma escritora. Quando comecei a escrever Diário de um Anjo foi algo mais para mim mesma e quando me dei por conta já tinha um livro completo diante de mim. Foi uma ótima experiência, e depois de um livro pronto eu fui tentar ver se eu conseguiria escrever outro, acabei conseguindo novamente e depois disso nunca mais parei. Gosto de pensar que tenho um dom para contar histórias, elas me vêem muito naturalmente hoje em dia e as passo para o papel com nenhuma dificuldade. Já tenho programado uma lista de futuros trabalhos e acho que não pretendo mais largar a escrita, ela já me pertence.


Nas entrevistas que fazemos não pode faltar nossa questão temática; Por que Ler Literatura?

Eu gosto de ler porque gosto de viver aventuras, saber mais de seres mágicos, gosto de ler sobre coisas que não existem, isso deixa a minha vida muito mais emocionante. Já fui para diversos lugares na literatura, já conheci pessoas maravilhosas e já me apaixonei diversas vezes através da leitura. Cada livro é uma nova experiência, por isso gosto de viver neste mundo da literatura. Tudo é possível e muitas vezes podemos nos refugiar dentro deles.


Novamente lhe agradeço Amanda e gostaria que para encerrar você falasse de projetos novos e onde seus fãs podem se comunicar com você para conhecê-la melhor e saber mais sobre o seu trabalho.

O primeiro livro meu que será lançado este ano será Lágrimas em Salem, quem gosta de mágica, amor, fantasia pode estar certo que gostarão dele, ou pelo menos espero. Para quem curte muita ação, mistério e sangue há a sequência de Diário de um Anjo este ano, onde Lilith, filha de Lúcifer, estará tentando impedir a volta do pai para o nosso mundo. E para os adoradores de um bom romance do dia-a-dia terá O sonho de toda Garota.
Para quem quer me conhecer melhor é só visitar meu blog oficial ou me mandar um email. Respondo todos meus emails, e ficaria feliz com o seu!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente e Dê sua Opinião Sobre O Tema.

Lembrando que qualquer opinião com boa educação é muito bem-vinda, mas ofensas são excluídas.

(obrigado pela visita, volte quando puder)