26 de março de 2017

Outros Quinhentos - Coluna Insolência Quinzenal


Dificilmente se pode ler sujeito tão mentiroso quanto Lutero. Para quem tem costume de ler coisa boa vem a ser patente sua charlatanice. Jamais Aristóteles compreende mas o xinga para valer? Idiota! Só podia ser fundador de nova seita. Jamais então chamar igrejas aos seus templos mas, como bem dizia minha bisavó, salões. E pior até: casas de comércio sujo de vender gato demoníaco por lebre sacrossanta.

Daí que me vem estória de torar de banda todas as divergências religiosas no meio conservador para combater a canhota nacional... Bem: espera! Quer dizer que ninguém pode defender a verdade para combater uma mentira?

Mentira se combate com verdade: doa para quem doer!

Por cada letra luterana se percebe claramente toda raiva revolucionária de querer reconstruir ao seu bel-prazer tudo na Cristandade. Jerônimo? Leão? Agostinho? Perpétua? Tomás? Hildegarda? Não! Nem André? Tiago? Paulo? Jamais! Quem então conhece de fato Jesus? O gostosão do Lutero que nem conseguia ler Aristóteles.

Qual é! Para cima de mim? 


18 de fevereiro de 2017

O Réu e O Rei (Paulo Cesar de Araújo) - Resenha


Resolvi por um dia voltar às minhas leituras de livraria. Cheguei na Cultura pela ribeira do Capibaribe para vasculhar qual livro leria por lá. Minhas leituras lá consistem em obras de grande venda que dificilmente comprarei para mim. Abri muitas obras até chegar a pôr meus olhos na mais recente de Paulo César de Araújo.

11 de fevereiro de 2017

Leituras de Verbetes 1 - Coluna Insolência Quinzenal


Um dos meus costumes é ler do dicionário duas páginas enquanto cago. Por cada vez duas. Salutar é pois tomo conhecimento quando largo miséria.

Talvez alguém, ou boa parte do povo que me lê, pense que tediosa se faz tal leitura... Pelo contrário: cada palavra dicionarizada deslinda surpresas.

13 de agosto de 2016

O Quinze (Rachel de Queiroz) - Resenha


Bom livro vem a ser "O Quinze".

Nas descrições das paisagens. Também nas das personagens. E destas suas histórias particulares bem entrelaçadas durante todo romance. Daquelas as metáforas criativas para descrevê-las.

9 de junho de 2015

Linguagem e Tradição - Coluna Insolência Quinzenal



Nosso mundo contemporâneo de transformações está repleto. Sem dúvida, comparado com os antigos mundos que lhe são ancestrais, as coisas da permanência são menos enquanto que da mudança são mais. Talvez industrialização. Ou filosofia moderna. Rede mundial de computadores. Talvez ainda nossas ideias politicamente revolucionárias desconhecidas de quem antes de nós viveu (Bem... Ainda vive: contudo mal). Melhor: as quatro juntas e misturadas em orgia das autênticas... Que tal?

4 de maio de 2015

Os Livros Mais Vendidos da Semana - 06 de Maio de 2015


Voltamos depois de um longo e quase interminável hiato para mais um comentário sobre os livros mais vendidos da semana. Dessa vez tentarei não sumir novamente por tanto tempo mantendo a maior regularidade possível.

Mas, deixando as sempre complicadas promessas de lado, vamos aos campeões de venda. As informações, como sempre, são da revista Veja.

3 de maio de 2015

Registro Suficiente - Coluna Insolência Quinzenal






Certamente que muita gente não me verá com bons olhos por isto dito cá. Contudo já disse. Respeito, sem qualquer sombra de dúvida, minha religião. Ela me dá, consequentemente, liberdade para bem exercer o raciocínio sobre seus assuntos. Até dogmáticos!